ONU e Haiti mantêm planos de contingência para enfrentar furacões

Ouvir /

Estação deve durar até 30 de novembro; policiais das Nações Unidas e da ilha caribenha trabalham juntos com os soldados das forças de paz para dar apoio às populações que possam ser afetadas pelas tempestades tropicais.

Integrante da Minustah com família haitiana.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Vários planos de contingência estão sendo organizados no Haiti para eventuais emergências humanitárias por causa da estação de furacões.

A estação deve acabar neste 30 de novembro. O país caribenho já foi atingido por outras tempestades tropicais nos anos anteriores, como o furação Isaque.

Efetivos

O comandante da Polícia das Nações Unidas no Haiti, Unpol, disse que os efetivos da ONU no país estão cooperando com os policiais haitianos, no caso de qualquer urgência. Luís Carrilho contou à Rádio ONU que cerca de 3 mil policiais participam da Missão da ONU no país, Minustah.

"Os efeitos de quaisquer eventuais desastres naturais que possam advir, possam afetar o mínimo possível a população e, caso afetem, que possamos o mais rapidamente possível ajudar a população a viver novamente em normalidade. O papel das Nações Unidas e da polícia é o de ajudar o Haiti, a população e a comunidade."

Eles também atuam como capacitadores no treinamento da Polícia Nacional Haitiana.

Centenas de milhares de pessoas ainda estão desabrigadas no Haiti por causa do terremoto que atingiu a ilha em 2010. De acordo com a Minustah, essas populações estão numa situação mais frágil caso algum furacão atravesse a ilha durante a estação atual.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930