Acnur: 20 mil sírios fugiram para o Iraque desde a semana passada

Ouvir /

Agência da ONU afirma que o fluxo aumentou por causa dos combates na Síria; o movimento em massa é tido como o maior desde o início da crise, há mais de dois anos.

Refugiados na Síria. Foto: Acnur/S. Malkawi

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York*.

Cerca de 20 mil refugiados sírios já atravessaram a fronteira norte do país para o Iraque, após o fluxo súbito observado na quinta-feira.

O Alto Comissariado para Refugiados, Acnur, indica um aumento das tensões na região norte da Síria, incluindo as cidades de Efrin, Alepo, Hassake e Qamishly.

Grupos Armados

O porta-voz da agência, Adrian Edwards, cita relatos dos deslocados dando conta de combates envolvendo diferentes grupos armados, que teriam sido um dos motivos para a partida de 7 mil pessoas no início do deslocamento.

Segundo Edwards, entre os fatores que podem explicar o movimento, está a recente declaração do presidente do Curdistão falando sobre a possibilidade de apoiar curdos sírios.

Curdos

Além disso, o Acnur destaca aspectos políticos e de segurança como o conflito entre o governo e grupos da oposição nos últimos dias dentro da Síria. Outro fator é a ponte recentemente construída sobre o rio Tigre, que liga os dois países, e que vem sendo usada pelas pessoas.

A agência informou que antes do êxodo, o Iraque acolhia 154 mil refugiados.

Crise

Na quinta-feira, uma equipe do Acnur reportou o fluxo, pela primeira vez, mencionando o que chamou mar de gente que seguia em direcção à fronteira. O movimento em massa é tido como o maior desde o início da crise, há mais de dois anos.

Para os recém-chegados, a agência distribui água e alimentos, tendo anunciado o envio 37 caminhões carregados com material de auxílio e suprimentos sanitários incluindo tendas, lonas, cobertores e kits de higiene.

Armas Químicas

Ainda sobre a Síria, a ONU Informou que a missão para investigar as alegações sobre o uso de armas químicas já chegou ao país. Os investigadores começaram a trabalhar esta segunda-feira.

Uma nota do porta-voz do Secretário-Geral confirmou a chegada da equipe a Damasco no domingo, três dias após a aceitação formal dos termos de cooperação pelas autoridades sírias.

A ONU reiterou que o objetivo é o de garantir uma operação eficiente, segura e apropriada da missão de investigação.

Investigação

O Secretário-Geral, Ban Ki-moon, afirmou que a meta é realizar uma investigação independente e imparcial.

O prazo de permanência dos peritos no território sírio é de 14 dias, mas este "deverá ser estendido caso haja consenso mútuo". O comunicado refere que atualizações sobre as atividades poderão ser feitas a partir da sede da organização.

*Apresentação: Edgard Júnior

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031