Técnica nuclear pode ser usada para combater mosquito da dengue

Ouvir /

Pesquisa da Agência Internacional de Energia Atômica também está sendo feita no Brasil; mosquitos são esterilizados com radiação.

Foto: Moscamed Brasil

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, está desenvolvendo pesquisas para eliminar o mosquito da dengue por meio da técnica do inseto estéril.

A informação é do embaixador do Brasil junto à agência da ONU. Laércio Antônio Vinhas lembra que o método já é utilizado com sucesso na mosca da fruta.

Tecnologia Nuclear

Em entrevista à Rádio ONU, de Viena, o embaixador brasileiro destacou que os estudos são recentes e que a técnica tem como componente principal a tecnologia nuclear.

"Aqui, a agência tem um programa e no Brasil também está sendo trabalhado, que é usar essa técnica para o caso do Aedes aegypti, no sentido de desenvolver, em laboratório, um inseto com as mesmas características do inseto encontrado na natureza, de maneira a produzir uma cepa em que você eliminaria as fêmeas e esterilizaria os machos. Essa parte de esterilização dos mosquitos é feita com radiação."

Laércio Antônio Vinhas acredita que se as pesquisas derem resultado, o sucesso do método será grande. Por enquanto, estão sendo criados mosquitos semelhantes ao Aedes aegypti.

A técnica do inseto estéril, criada pela Aiea, já é utilizada em Juazeiro, na Bahia, para eliminar a mosca da fruta das plantações de manga. Os mosquitos estéreis são produzidos na cidade pela biofábrica Moscamed Brasil, a primeira no mundo do tipo.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930