Número de civis mortos ou feridos no Afeganistão subiu 23%

Ouvir /

Relatório da Missão da ONU no país, Unama, sugere que situação se agravou com aumento de explosivos improvisados utilizados por insurgentes no conflito.

Mulheres e crianças são as maiores vítimas do conflito

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas informaram que o número de civis mortos ou feridos no Afeganistão subiu 23% no primeiro semestre deste ano, se comparado ao mesmo período em 2012.

Os dados fazem parte do relatório semestral sobre proteção de civis, compilado pela Missão da ONU no país, Unama. De acordo com a Missão, o aumento de explosivos improvisados usados por insurgentes no conflito seria a principal causa de mais mortes no país.

Impacto

Até junho deste ano, foram registradas 1319 mortes de civis e 2533 casos de feridos. Os números representam uma subida de 14% de óbitos e 28% de feridos.

Segundo a Unama, o Afeganistão estaria retornando aos índices de violência documentados em 2011. As mortes de mulheres e crianças aumentaram 38% no primeiro semestre do ano, 15% pontos percentuais acima da média geral de assassinatos de civis. 

A participação das mulheres no processo de paz do país, aliás, foi um dos temas tratados pela Comissão das Nações Unidas para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação a Mulheres, Cedaw, na última sessão do grupo, que termina esta semana, em Genebra.

Processo de Paz

A especialista da Cedaw, Sílvia Pimentel, falou à Rádio ONU, de Genebra, antes da divulgação do relatório, sobre o papel da mulher no processo de paz afegão.

"A importância da participação das mulheres nos processos de paz e o impacto que isso teria sobre os direitos da mulher. Este seria o ponto chave do avanço da mulher no Afeganistão inclusive do diálogo mantido entre o governo afegão e o próprio Talebã."

O chefe da Missão da ONU, Jan Kubis, disse que o impacto do conflito afegão sobre os civis mostra que a comunidade internacional precisa assumir um compromisso ainda maior para proteger as pessoas do fogo cruzado.

Mulheres e Crianças

Kubis afirmou que o uso deliberado de explosivos improvisados para matar os civis é alarmante e que tem que acabar.

A segunda maior causa de morte de civis no Afeganistão é conhecida pelos chamados confrontos em terra entre forças de segurança afegãs e integrantes antigoverno. Segundo a Missão da ONU este tipo de ataque é uma grande ameaça a mulheres, crianças e homens no país.

 

 

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 01 DE AGOSTO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 01 DE AGOSTO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031