Na Europa, ONU e especialistas discutem combate ao tráfico humano

Ouvir /

Encontro, realizado em Estrasburgo, revelou que cerca de 21 de milhões de pessoas são vítimas de trabalho forçado e tráfico humano, incluindo 1 milhão nos países da União Europeia.

Joy Ngozi Ezeilo Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Relatores das Nações Unidas e especialistas da Europa estão reunidos em Estrasburgo, na França, para analisar formas de combate ao tráfico humano, especialmente de crianças.

A relatora da área, Joy Ngozi Ezeilo, lembrou que o flagelo do tráfico ocorre não só na Europa, mas em todo o mundo.

21 Milhões de Vítimas

A Organização Internacional do Trabalho estima que 1 milhão de pessoas, nos países da União Europeia, sejam vítimas do tráfico humano e de trabalho forçado.

Em todo o mundo, o problema faz 21 milhões de vítimas.

A reunião, considerada a primeira a incluir especialistas da ONU e representantes europeus, está sendo patrocinada por Grupos de Peritos sobre Ação contra o Tráfico de Seres Humanos, ligados ao Conselho da Europa.

O objetivo é lançar uma iniciativa coordenada para combater o problema com mecanismos regionais e subregionais.

Venda de Órgãos

De acordo com um relatório compilado para o Conselho de Direitos Humanos, o tráfico de pessoas é alimentado ainda por ações criminosas de exploração sexual, mão-de-obra barata, comércio com venda de órgãos, adoção ilegal e casamentos forçados.

As Nações Unidas aprovaram um plano global de ação, adotado em 2010, que pede a integração da luta contra o tráfico humano a todos os governos e uma abordagem mais ampla por parte dos países.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930