Mais de 8,4 mil migrantes chegaram à Itália e a Malta em busca de abrigo

Ouvir /

Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados diz que número foi registrado nos primeiros seis meses deste ano; maioria dos migrantes saiu da Líbia e outros países do norte da África.

Migrantes chegam à Itália. Foto: Acnur/F.Noy

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Mais de 8,4 mil migrantes tentaram entrar na Itália e em Malta, de janeiro a junho deste ano, em busca de abrigo naqueles países. O número é quase o dobro da quantidade de pessoas que entraram na mesma região no ano passado, que foi um total de 4,5 mil migrantes.

A informação do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, foi divulgada nesta sexta-feira, na sede da agência em Genebra.

Caminho

A maioria das pessoas, este ano, seguiu para a Itália, ao todo foram 7,8 mil migrantes. Cerca de 600 fizeram o caminho para Malta. O porta-voz do Acnur falou sobre os riscos da travessia.

Segundo Adrian Edwards, o Mar Mediterrâneo é considerado uma das passagens mais procuradas do mundo, mas é também uma das mais perigosas para migrantes e candidatos a asilo a caminho do sul da Europa.

O Acnur informou também que a maior parte dos migrantes vem da Líbia e outras nações do norte da África. Já 1,7 mil pessoas cruzaram da Grécia e da Turquia para o sul da Itália nas regiões de Apulia e Calábria. 

Vários migrantes também são da Somália e da Eritreia. Mas cidadãos da Síria, do Egito e do Paquistão também pediram asilo ao país europeu.

Uma pequena parte de migrantes vem do Mali, do Afeganistão e de Gâmbia.

Navios

Para evitar desastres, o Acnur pediu a todos os comandantes de navio que continuem vigilantes e que ajudem a embarcações que possam apresentar problemas e riscos de naufrágio.

De acordo com leis europeias e internacionais, os Estados são obrigados a assegurar que pessoas interceptadas ou salvas no mar, que estejam à procura de asilo, tenham acesso ao território enquanto o processo sobre asilo é analisado.

Maio a Setembro

Segundo o Acnur, até junho deste ano, cerca de 40 pessoas morreram tentando cruzar o Mediterrâneo a partir do norte da África. Já em 2012, 500 migrantes perderam a vida na mesma travessia.

A estação de maio a setembro é conhecida por ser a mais intensa na tentativa de migrantes e candidatos a asilo de entrar na Europa.

Em 2012, cerca de 15 mil pessoas entraram na Itália e em Malta pelo mar.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 20 DE AGOSTO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 20 DE AGOSTO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031