Enviado da ONU quer mais participação dos jovens nas decisões políticas

Ouvir /

No Rio de Janeiro, Ahmad Alhendawi participou de encontro com milhares de jovens de todo o mundo; evento foi promovido pelas Nações Unidas e Jornada Mundial da Juventude.

Ahmad Alhendawi (esq) no Brasil. Foto: UNIC Rio/Amanda Bergman

Damaris Giuliana, do Rio de Janeiro para a Rádio ONU.* 

O enviado das Nações Unidas para a Juventude, disse nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, que "nada para a juventude deve ser feito sem os jovens". Ahmad Alhendawi participou do encontro "Juventude e Cultura de Paz".

O evento foi promovido pelo Centro de Informação da ONU no Brasil, Unic Rio, pelo Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, e a Jornada Mundial da Juventude.

Unir Forças

O encontro no auditório da Arquidiocese do Rio, debateu o papel dos jovens no desenvolvimento sustentável e na paz. Esta é a primeira vez do enviado jordaniano na América Latina.

Alhendawi disse que as Nações Unidas querem somar forças com a Igreja Católica e o governo brasileiro, para superar a falta de oportunidades para jovens.

Sustentabilidade

Em entrevista à Rádio ONU, ele afirmou que o crescimento do Brasil nos últimos anos exige a ampliação da participação juvenil nas decisões políticas.

Ahmad Alhendawi lembrou que o Rio de Janeiro "é a casa dos objetivos de desenvolvimento sustentável, que foram discutidos na Rio+20". O enviado da ONU defendeu mais participação dos jovens como eleitores, ativistas e consumidores, para que práticas sejam mudadas.

Na opinião de Alhendawi, o combate à violência depende de investimentos no desenvolvimento humano, como educação de qualidade. Ele discutiu ainda com os jovens o acesso ao mercado de trabalho, aborto, casamento entre pessoas do mesmo sexo e proteção aos direitos humanos.

Governança

O representante das lideranças católicas no painel, Thiago Lopes, de 26 anos, conta que o tema governança foi o ponto alto do debate.

"Agora nós não somos mais cidadãos brasileiros, somos cidadãos do mundo, globais. E o fato de nós votarmos a cada quatro anos implica realmente na sociedade internacional. Nós temos que adquirir uma responsabilidade muito maior quando elegemos nossos líderes porque eles não são só nossos representantes perante a nossa sociedade, perante também às Nações Unidas e toda a comunidade internacional."

Os jovens que participaram do debate com o enviado especial eram de todos os continentes. Ahmad Alhendawi segue para a Suíça, onde irá discutir mecanismos de proteção dos direitos dos jovens.

*Apresentação: Leda Letra, com reportagem do Unic Rio.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 29 DE OUTUBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 29 DE OUTUBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031