Brasil cumpre meta de combate contra fome

Ouvir /

FAO afirmou que no total 38 países conseguiram atingir os Objetivos do Milênio até 2015; resultado é fruto da vontade política, coordenação e cooperação entre as nações.

Foto: FAO

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Angola, Brasil e São Tomé e Príncipe integram uma lista de 38 nações que devem cumprir os objetivos estabelecidos pela comunidade internacional para combater a fome.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, afirmou que os sucessos foram alcançados antes do prazo de cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, ODMs, em 2015.

Alimentação

De acordo com a agência, Angola e Brasil diminuíram pela metade a proporção de pessoas que passam fome. Ambos integram o grupo de 20 países que cumpriu o objetivo número 1.  O progresso foi medido nos biênios 1990 a 1992 e de 2010 a 2012.

O embaixador de Angola junto às Nações Unidas, Ismael Martins, falou, em entrevista à Rádio ONU, em Nova York, sobre a troca de experiências entre os países lusófonos.

"Para nós serviu de exemplo a política do Brasil de Fome Zero. Fome Zero quer dizer erradicar a fome. E nós, naturalmente, trocamos experiências com o Brasil e penso que, entre nós agora, com Moçambique, com a Guiné-Bissau, vamos naturalmente poder atingir, em conjunto, todos os países da Cplp este mesmo objetivo."

As nações com o mesmo desempenho são Argélia, Bangladesh, Benim, Camboja, Camarões, Chile, República Dominicana, Fiji, Honduras, Indonésia, Jordânia, Malawi, Maldivas, Níger, Nigéria, Panamá, Togo e Uruguai.

Subnutridos

Já São Tomé e Príncipe e outros 17 países reduziram pela metade o número absoluto de pessoas subnutridas nos biênios.

Os outros integrantes do grupo são Armênia, Azerbaijão, Cuba, Djibuti, Geórgia, Gana, Guiana, Kuwait, Quirguistão, Nicarágua, Peru, São Vicente e Granadinas, Samoa, Tailândia, Turcomenistão, Venezuela e Vietnã.

Vontade Política

Para o Diretor Geral da FAO, José Graziano da Silva, o desempenho prova que com uma forte vontade política, coordenação e cooperação é possível conseguir reduções rápidas e duradouras da fome.

Graziano da Silva pediu a todos os países que mantenham a dinâmica para a erradicação completa da fome de acordo com o Desafio Fome Zero lançado pelo Secretário-Geral, Ban Ki-moon, no ano passado.

Deficiências

A FAO diz que, a nível global, registrou-se uma diminuição do fenômeno na última década.

Calcula-se que 870 milhões de pessoas ainda estão subnutridas e milhões de pessoas sofrem as consequências da desnutrição infantil, com deficiências de vitaminas e minerais.

Neste domingo, os países vão ser reconhecidos numa Cimeira de alto Nível da agência, em Roma.

* Apresentação: Edgard Júnior

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 30 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 30 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031