Relatora diz que Índia tem que combater as causas da violência à mulher

Ouvir /

Em comunicado, Rashida Manjoo disse que o fracasso da resposta e medidas de prevenção são gerados por um governo incapaz de identificar e lidar com as principais causas do problema.

Rashida Manjoo

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Uma relatora especial das Nações Unidas pediu ao governo da Índia que responda, de forma efetiva, ao problema da violência a mulheres no país.

Segundo Rashida Manjoo, novas leis sobre o tema, aprovadas após um estupro coletivo de uma estudante indiana, em Nova Délhi, não são suficientes.

Casamentos Forçados

Manjoo afirmou que as recomendações de um painel formado pelo governo para reavaliar as leis sobre crimes sexuais não foram implementadas.

A relatora encerrou, na quarta-feira, uma visita de 10 dias à Índia. Segundo ela, a falha em responder à violência sexual no país teria como base a incapacidade do governo de reconhecer e combater as causas do problema.

Rashida Manjoo lembrou ainda que a violência se manifesta através da discriminação, de casamentos forçados, caça às bruxas, mortes relacionadas a pagamento de dotes, preconceito com castas além de violência doméstica.

Ela disse que apesar de algumas medidas, a "triste realidade continua sendo a violação com impunidade dos direitos das mulheres na Índia."

O relatório de Manjoo será apresentado ao Conselho de Direitos Humanos no próximo ano.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 20 DE OUTUBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 20 DE OUTUBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031