OMS alerta que falta de higiene causa milhões de infecções hospitalares

Ouvir /

Organização Mundial da Saúde disse que maioria dos problemas poderia ser evitada se médicos e enfermeiros lavassem as mãos; na UTI, infecções sobem 30%; Dia Mundial para Promoção de Higiene de Mãos é neste domingo.

Risco de infecções na UTI é maior do que em outras áreas dos hospitais. Foto: OMS

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde alertou que milhões de pacientes em hospitais e clínicas contraem algum tipo de infecção por falta de higiene, todos os anos.

Segundo a OMS, a maioria dessas doenças poderia ser evitada simplesmente se médicos, enfermeiros e cuidadores lavassem as mãos antes e depois do atendimento. A organização celebra, este domingo, 5 de maio, o Dia Mundial para a Promoção da Higiene de Mãos.

Perdas

As autoridades disseram que essas infecções levam ao sofrimento físico, psicológico e até mesmo, em alguns casos, à morte dos pacientes. Sem falar nas perdas e nos gastos financeiros nos setores de saúde.

As infecções ocorrem, geralmente, por germes transferidos pelo contato de enfermeiros e médicos com os doentes. As infecções mais comuns são a urinária e no sangue, nas áreas onde foram realizadas cirurgias e a pneumonia.

A OMS afirmou que 10% de todos os pacientes hospitalizados em países em desenvolvimento acabam contraindo algum tipo de infecção. Nos países industrializados, o índice é um pouco mais baixo.

A preocupação é maior entre as pessoas internadas nas unidades de tratamento intensivo, UTI. Nesses casos, as infecções sobem para 30%.

Fardo

O enviado da OMS para segurança dos pacientes, Liam Donaldson, afirmou que as infecções causadas por trabalhadores da saúde representam um grande fardo no mundo inteiro. Segundo Donaldson, elas também ameaçam a segurança e o cuidado dos pacientes.

Ele pediu aos hospitais, clínicas e comunidades do setor de saúde que adotem ações firmes e decididas para salvar vidas.

Dicas

O programa de cuidados da agência da ONU dá algumas dicas e instruções simples aos trabalhadores do setor de saúde para evitar contaminações de pacientes.

Médicos e enfermeiros devem limpar as mãos com álcool ou água e sabão antes de tocarem no paciente e antes de manusearem qualquer tipo de instrumento que entrará em contato com a pessoa.

A limpeza das mãos deve ser feita também, segundo a OMS, depois do atendimento, depois do contato com fluídos do corpo e dos arredores onde o doente estava.

Participação

Mais de 15,7 mil instalações de saúde com mais de 9 milhões de funcionários espalhadas por 168 países prometeram participar da campanha: "Salve Vidas: Limpe as Mãos".

Segundo os organizadores, a campanha foi lançada em 2009 e no ano passado, 12 novos países começaram a participar da iniciativa.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031