ONU pede libertação de boinas-azuis detidos nas Colinas de Golã

Ouvir /

Ação foi confirmada pelo Secretário-Geral; homens armados não identificados prenderam os militares que pertencem a Undof.

Martin Nesirky

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

As Nações Unidas confirmaram a detenção de quatro militares da Força de Desocupação das Colinas de Golã por homens armados. O grupo monitora o acordo de descupação firmado entre Síria e Israel, em 1974.

O porta-voz do Secretário-Geral, Martin Nesirki, disse a jornalistas que, neste momento, a ONU trabalha para garantir a libertação dos boinas azuis da Undof.

Patrulha

De acordo com Nesirki, os soldados foram presos, esta segunda-feira, por um grupo armado não identificado, enquanto patrulhavam a área de separação próxima de Al Jamlah.  Segundo ele, todos pertenciam a um batalhão filipino.

Em nota, o Secretário-Geral condenou vigorosamente a ação e apelou à  libertação imediata dos detidos.

Respeito

Ban lembrou às partes envolvidas no conflito na Síria que a Undof tem mandato para supervisionar a desocupação. Ele fez um apelo aos dois lados para que respeitem a liberdade de movimento e a segurança das tropas.

Há dois meses, 21 observadores foram libertados na região após terem passado três dias detidos por um grupo rebelde da Síria.

Após a ação, os países-membros do Conselho disseram que a Undof enfrenta riscos de segurança devido aos combates constantes entre tropas do governo e rebeldes sírios.

* Apresentação Edgard Júnior

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 29 DE AGOSTO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 29 DE AGOSTO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930