Banco Mundial avalia impactos da TV digital no Nordeste brasileiro

Ouvir /

Projeto-piloto do governo está sendo testado na cidade de João Pessoa; pelo controle remoto, usuários podem checar saldo bancário e marcar consultas médicas.

Foto: Banco Mundial

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Pesquisadores do Banco Mundial estão avaliando os impactos da TV digital em três bairros de baixa-renda na cidade de João Pessoa, capital da Paraíba.

O projeto-piloto de um canal interativo de televisão é da estatal Empresa Brasil de Comunicação, EBC. Em dezembro, o serviço de TV digital foi disponibilizado para 100 famílias locais, todas atendidas pelo programa Brasil sem Miséria.

Empregos

Segundo o Banco Mundial, o sistema permite acesso a vários serviços públicos, como informações sobre planos de saúde, trabalhos, finanças e oportunidades de treinamento – tudo a um toque do controle remoto.

O conteúdo é transmitido via satélite para antenas locais, que enviam os sinais digitais aos aparelhos instalados nas casas das famílias. A EBC afirma que a tecnologia permite ao usuário interagir com o conteúdo como se ele estivesse online, mesmo quando não há conexão de banda larga no local.

Custos

O Banco Mundial destaca que 97% das residências brasileiras têm pelo menos um aparelho de TV. De acordo com o órgão, a plataforma "Brasil 4D" custa ao governo R$10 por família, por ano, e permite ao usuário checar o saldo bancário e até marcar consultas médicas.

O resultado final da pesquisa do órgão será divulgado em julho. A meta do Banco Mundial é ajudar o governo a implementar a plataforma digital, que irá transmitir conteúdo interativo aos canais públicos de televisão do Brasil.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE OUTUBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE OUTUBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031