Ban condena ataque na RD Congo que matou um boina-azul da ONU

Ouvir /

Soldado de paz do Paquistão perdeu a vida nesta terça-feira; ação teria sido coordenada por homens armados não identificados na província do Kivu Sul, no leste do país africano.

Boina-azul da ONU.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Secretário-Geral condenou fortemente o assassinato de um boina azul, morto em um ataque contra viaturas da Missão da ONU na República Democrática do Congo, Monusco.

O incidente ocorreu na terça-feira, por homens armados não identificados,  que atacaram um comboio de veículos militares da missão na província do Kivu Sul, no leste do país africano. O soldado de paz era do Paquistão.

Justiça

Em uma nota, Ban Ki-moon lembra que pela jurisdição do Tribunal Penal Internacional, o ato pode ser considerado um "crime de guerra".

O Secretário-Geral enviou pêsames à família da vítima e ao governo paquistanês, e pediu às autoridades da RD Congo que levem os responsáveis à justiça. O crime está sendo investigado pela Monusco.

Soberania

Em março, o Conselho de Segurança aprovou o envio para o leste da RD Congo de uma Brigada de Intervenção, composta por 2,5 mil homens. O mandato prevê  a salvaguarda da integridade territorial e a soberania  do país, além de  "neutralizar e desarmar grupos rebeldes."

A região é afetada , há um ano, pela violência por confrontos entre o exército e o grupo rebelde M23. Por conta de uma ofensiva no Kivu Norte, mais de 800 mil pessoas tiveram de abandonar suas casas.

*Apresentação: Leda Letra.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 30 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 30 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031