Após sentença ser anulada na Guatemala, ONU está preocupada com vítimas

Ouvir /

Ex-ditador Efrain Ríos Montt havia sido condenado a 80 anos de prisão pela morte de milhares de membros da população Ixil; alta comissária dos Direitos Humanos lembra ser obrigação do Estado julgar responsáveis por genocídio.

Navi Pillay

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos afirmou estar preocupada com as vítimas na Guatemala, após a Corte do país ter anulado a sentença de José Efrain Ríos Montt.

Navi Pillay ressalta que a anulação pode interferir no direito das vítimas de pedir compensação pelos crimes ocorridos durante o governo do ex-ditador.

Genocídio

Ríos Montt havia sido condenado, em 10 de maio, a 80 anos de prisão pela morte de mais de 1,7 mil indígenas da etnia Ixil, durante os anos de 1982 e 1983.

Ele foi acusado de genocídio e crimes contra a humanidade. Mas na segunda-feira, o veredicto foi anulado. Pillay lamenta a decisão e lembra ser obrigação do Estado processar os responsáveis por esses tipos de crime.

A alta comissária da ONU destaca que as vítimas na Guatemala esperaram 30 anos por justiça pelas "atrocidades cometidas contra o povo Ixil" e é "lamentável que uma sentença tão importante tenha sido cancelada".

Pillay diz ter esperança de que o julgamento seja decidido por "seus próprios méritos".

 

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 18 DE DEZEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 18 DE DEZEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031