ONU combate sarampo na Síria e recebe doação da Grã-Bretanha

Ouvir /

Unicef aumentou campanha de vacinação para controlar surtos da doença que se espalha pela região; PMA recebeu US$ 43 milhões do governo britânico para ajudar refugiados sírios.

Crianças sírias refugiadas. Foto: Acnur

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, está coordenando um programa de vacinação em massa contra o sarampo na Síria e em países vizinhos.

Vários surtos da doença foram registrados não somente no território sírio, mas também na Jordânia, no Líbano, no Iraque e na Turquia. Todos esses países estão abrigando 1,4 milhão refugiados que fugiram da Síria por causa da violência.

Preocupação

A porta-voz do Unicef, Marixie Mercado, afirmou que a preocupação é real. Segundo ela, nenhuma criança morreu até agora de sarampo.

Pela avaliação da agência, Mercado disse que os surtos da doença estão restritos à Síria e aos países vizinhos. Ela explicou que a razão para isso foi a campanha de vacinação realizada no ano passado quando 1,3 milhão de crianças foram imunizadas contra o sarampo e 1,5 milhão contra a pólio.

O Unicef alerta que o grande movimento da população na Síria e a falência dos serviços de saúde no país exigem precauções extras para garantir que as crianças sejam vacinadas contra o sarampo.

Doação

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, agradeceu, esta terça-feira, ao governo da Grã-Bretanha pela doação de US$ 43 milhões, equivalente a R$ 86 milhões.

Segundo o coordenador de emergência do PMA para a Síria, Muhannad Hadi, o dinheiro será usado para fornecer comida a famílias deslocadas dentro da Síria e também aos refugiados espalhados pelos países ao redor.

Hadi disse que o PMA tenta ajudar a economia local. A assistência não é feita só com alimentos, mas também com vales para compras.

Eles podem ser usados em regiões onde o comércio continua funcionando. Essa é uma forma de apoiar os refugiados e, também, as comunidades que os estão abrigando.

Reunião

O Conselho de Segurança debate, esta terça-feira, a situação dos refugiados, principalmente, em relação à Jordânia.

Em carta enviada pela missão do país na ONU, o representante alerta para a "grave situação humanitária na região devido a chegada de cada vez mais refugiados." Calcula-se que aproximadamente 2 mil sírios atravessem as fronteiras diariamente.

O governo jordaniano acredita que a continuação dessa tendência pode ameaçar a segurança e a estabilidade do país e consequentemente, trará implicações para a paz e a segurança internacionais.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031