Missão no Iraque condena atentado que matou 22 em campanha política

Ouvir /

Martin Kobler emitiu nota dizendo que os candidatos iraquianos têm direito a participar de comícios sem medo de ameaças, intimidações e violência; nas últimas semanas, 10 candidatos a eleições locais foram assassinados.

Martin Kobler no Conselho de Segurança

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas no Iraque, Unami, condenou um atentado suicida que matou 22 pessoas em Baquba, no leste do país.

Segundo a mídia local, pelo menos 60 pessoas ficaram feridas com a explosão de uma bomba e uma granada num comício político ao ar livre. De acordo com os relatos, o homem-bomba jogou a granada dentro de uma tenda lotada de pessoas e depois acionou o explosivo preso ao próprio corpo se matando no ataque.

Forças de Segurança

Em nota, o chefe da Unami, Martin Kobler,  disse que os candidatos têm o direito de participar de suas campanhas sem medo de intimidação, ameaças e violência.

Kobler afirmou que as forças de segurança do Iraque são responsáveis pela proteção dos candidatos e de seus simpatizantes, da mesma forma que elas têm que proteger todos os iraquianos.

A violência política já matou pelo menos 10 candidatos nas últimas semanas. Eles estavam disputando as eleições locais, que estão marcadas para todo o país no próximo dia 20.

Por causa da insegurança, o governo iraquiano decidiu adiar a votação nas províncias de Anbar e Ninewa por um período máximo de seis meses.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930