Mais de 500 milhões de etíopes libertados de traficantes humanos no Iémen

Ouvir /

Acnur indica presença de mulheres e crianças no grupo;  mais de 33 mil migrantes africanos foram registados no país asiático em 2013.

O Acnur afirma que os refugiados procuram segurança e proteção

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, disse que mais de 500 migrantes etíopes foram recentemente libertados de traficantes humanos no Iémen.

Em nota, emitida esta sexta-feira, em Genebra, a agência refere que o grupo inclui mulheres e crianças, destacando que grande parte deles apresentava sinais de tortura e de abusos.

Ofensivas

O Acnur apontou o aumento de incidentes de extorsão, exploração, violência e abuso sexual. Os atos foram perpetrados contra refugiados, requerentes de asilo e migrantes, apesar da realização de mais ofensivas pelas autoridades locais.

Estimativas da agência apontam para a chegada de mais de 33 mil migrantes africanos ao Iémen em 2013. O país é frequentemente usado como ponto de trânsito para etíopes e somalis a caminho dos países do Golfo Pérsico.

Viagem Perigosa

Dados do Acnur apontam para a existência de refugiados acima de 242 mil no Iémen. De acordo com a agência, apesar de maus tratos a que estão sujeitos, vários continuam dispostos a prosseguir a viagem perigosa através do Golfo de Aden.

Por outro lado, a agência refere que os conflitos e a instabilidade no Iémen têm limitado a capacidade das autoridades para lidar com o tráfico, especialmente ao longo da costa do Mar Vermelho. A região é tida como ponto de espera de contrabandistas iemenitas e de traficantes que aguardam pelos recém-chegados do Corno de África.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930