Fundo Global precisa de US$ 15 mil milhões entre 2014 e 2016

Ouvir /

Diretor executivo da entidade fala de escolha entre "investir agora ou pagar para sempre", relativamente ao combate à sida, tuberculose e malária.

Redes mosquiteiras previnem malária

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo Global de Combate à Sida, Tuberculose e Malária anunciou a subida para US$ 15 mil milhões da meta com vista a apoiar os países na luta eficaz contra as três doenças entre 2014 e 2016.

Falando em Bruxelas, o diretor executivo da entidade, Mark Dybul, reconheceu entretanto o que chamou de "ambiente fiscal desafiador em várias nações."

Investimento

Segundo referiu, perante o facto, o Fundo deve escolher entre "investir agora ou pagar para sempre." O representante também chamou a atenção para o que considera "grande valor do investimento na saúde", a ser feito tanto pelo Fundo como pelos seus parceiros.

A organização multilateral que financia o combate às três doenças foi fundada em 2002. Desde então, refere ter apoiado mais de 1 mil projetos em  151 países.

Redes

O tratamento contra o vírus que provoca a sida abrange 4,2 milhões de pessoas, enquanto a terapia anti-tuberculose envolveu outros 9,7 milhões. Para prevenir a malária, foram disponibilizados 310 milhões de redes mosquiteiras tratadas com inseticida, revelou a entidade.

O montante projetado para os próximos três anos deverá ser combinado a outras fontes de financiamento para evitar mais de 1 milhão de novas infeções de HIV.

As previsões apontam ainda para a prevenção da tuberculose em 17 milhões de pacientes, além de milhões de novos casos de malária, ressaltou o Fundo Global.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 16 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 16 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930