Portugal e Cabo Verde caem no Índice de Desenvolvimento Humano

Ouvir /

País europeu teve queda de três postos contra um de Cabo Verde; Moçambique é o pior colocado entre países de língua portuguesa; lista é liderada pela Noruega, Austrália e Estados Unidos.

Parlamento de Portugal

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Grande parte dos países de língua portuguesa manteve os seus posicionamentos no mais recente Índice de Desenvolvimento Humano à exceção de Portugal e Cabo Verde.

De acordo com o Relatório sobre o Desenvolvimento Humano de 2013, Portugal caiu três postos para o lugar 43, enquanto Cabo Verde perdeu uma posição do ranking para a 132ª.

Políticas

O  economista-chefe para África do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, Pedro Conceição, disse haver uma série de progressos em países lusófonos que contribuíram para o  desempenho.

Relativamente aos países africanos de língua portuguesa, Angola conservou o lugar 140 e São Tomé manteve-se na posição 144. Já a Guiné-Bissau posicionou-se em 176º , com Moçambique no lugar 185, o pior dos países lusófonos.

Petróleo

"Em Angola, a um crescimento económico que o país tem registado, ligado em grande medida aos recursos e, particularmente, ao petróleo. No caso de Moçambique, o crescimento que estado a existir ao longo dos dez anos ainda não reflete as descobertas de recursos, mas melhorias no desempenho da economia nos últimos anos", referiu.

O estudo, lançado nesta quinta-feira, destaca a manutenção do posicionamento do Brasil em 85º lugar. O facto de companhias do país figurarem entre os maiores empregadores em Angola é referido na pesquisa.

Crise Política

Os efeitos da crise política guineense e o seu impacto no posicionamento do país, nos últimos anos, foram igualmente destacados por Pedro Conceição.

"A posição da Guiné-Bissau no índice mantém-se essencialmente a mesma em relação ao ano passado. Nos últimos tem havido algum decrescimento da posição o país no ranking dada à instabilidade política. O potencial do comércio externo do país é um dos fatores, portanto, a instabilidade política não tem sido amiga da economia da Guiné-Bissau", contou.

Noruega

O documento destaca a cooperação que envolve o Brasil, o Japão e Moçambique na potenciação da agricultura como um dos exemplos do sucesso da Cooperação Sul-Sul.

O topo do índice é ocupado pela Noruega, pela Austrália e pelos Estados Unidos. Em África, a Líbia no 64º lugar,  registou a pior queda ao descer 23 posições. A guerra civil e as dificuldades na política de coesão pós-conflito são tidas como as principais determinantes.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE DEZEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE DEZEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031