OMS elogia decisão de deixar tabaco fora da Copa do Mundo no Brasil

Ouvir /

Anúncio de que produto não será tolerado nos estádios e espaços do evento esportivo foi feito pela FIFA; proibição já começa a valer este ano para as partidas da Copa das Confederações, marcadas para junho.

Imagem: Organização Pan-Americana da Saúde

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, saudou a decisão da Federação Internacional de Futebol, Fifa, de proibir o uso de tabaco nos estádios e outros espaços dedicados às competições da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Em comunicado, a Opas, o braço regional da Organização Mundial da Saúde, declarou que a medida beneficiará os jogadores e torcedores, que poderão assistir às partidas livres da fumaça do tabaco. O anúncio sobre a decisão foi feito pela própria Fifa, no último dia 7, no Brasil.

Promoção

A diretora da Opas, Carissa Etienne elogiou a Fifa pela "preocupação com a saúde dos torcedores e disse que com isso, o evento mais importante do mundo não será transformado numa oportunidade de promoção para o uso do tabaco."

A proibição do uso de tabaco nos jogos da Copa do Mudo vale para as 12 cidades anfitriãs, e também para as partidas da Copa das Confederações da Fifa, que serão realizadas em seis capitais brasileiras de 15 a 30 de junho deste ano.

Pelas regras, ficam proibidos o uso e a venda de cigarros ou qualquer produto do tabaco dentro de cada estádio e até mesmo fora mas no perímetro do estabelecimento.  Não serão permitidas ainda propagandas de cigarro, promoção ou patrocínio de tabaco.

Em todo o mundo, cerca de 6 milhões de pessoas morrem anualmente por causa do uso do tabaco. Deste total, 1 milhão de óbitos ocorrem dentro do continente americano.

A iniciativa de realizar a Copa do Mundo sem tabaco começou em 2002 nos jogos da Coreia do Sul e do Japão.

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse que a decisão de implementar a medida já este ano e na Copa do Mundo é um passo natural da história de eventos importantes.

Já a consultora para o controle do tabaco na Opas, Adriana Blanco, lembrou que a proibição de tabaco também está se tornando uma rotina em outros eventos como as Olimpíadas. Ela encerrou dizendo que a medida também reflete o que chamou de "liderança do Brasil na implementação do controle de tabaco."

Segundo a OMS, o tabaco custa à economia global, todos os anos, o equivalente a R$ 400 bilhões.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 19 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 19 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930