Na FAO, presidente Dilma discute programas de combate à fome

Ouvir /

Ela foi recebida em Roma pelo diretor-geral da agência, José Graziano da Silva; iniciativas brasileiras de tecnologia social podem servir de modelo para outros países.

Dilma Rousseff é recebida por José Graziano da Silva. Foto: FAO

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

A presidente do Brasil e o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, discutiram estratégias de luta contra a fome e a pobreza, em especial as "tecnologias sociais".

Dilma Rousseff foi recebida por José Graziano da Silva nessa segunda-feira, na sede da FAO, em Roma, na Itália. Dilma afirmou ser "essencial acabar com a fome" e destacou três aspectos do programa brasileiro.

Transferência Financeira

Segundo a presidente, fazer um mapeamento preciso da fome é fundamental para que os políticos saibam quem são "os pobres e famintos invisíveis". Outro aspecto crucial, de acordo com Dilma, é que os programas de transferência de dinheiro, seja em cartão de crédito ou cupons, garantam que a quantia chegue diretamente a quem precisa.

Um terceiro requisito, defendido por Dilma Rousseff e Graziano da Silva, é que as mulheres sejam destinatárias dessas transferências.

A presidente citou ainda o Programa Compra de Alimentos, onde a compra de produção da agricultura familiar chega a setores vulneráveis, como crianças e jovens, por meio de programas de merenda escolar. Esse projeto é um dos pilares do Fome Zero.

Modelo

Junto com a FAO e o Programa Mundial de Alimentos, o Brasil fornece financiamento e apoio técnico a cinco países africanos para que a iniciativa seja replicada. O modelo já foi exportado a outros países da América Latina.

Graziano da Silva destacou que as iniciativas de tecnologia social do Brasil podem servir de modelo para outras nações na luta contra a fome. Segundo o diretor da FAO, a agência e o país poderiam trabalhar juntos para introduzir essas técnicas em outros locais.

Graziano da Silva afirmou que acabar com a fome e a pobreza é um passo essencial para o alcance das outras Metas de Desenvolvimento do Milênio, como a educação primária universal e a sustentabilidade ambiental.

Florestas

O chefe da FAO acrescentou ser importante a participação do setor privado e da sociedade civil. Ele também elogiou a decisão do governo brasileiro de eliminar vários impostos de alguns alimentos essenciais, porque acredita que a ideia irá "beneficiar famílias pobres".

A presidente Dilma também discutiu com a FAO possíveis ações de cooperação para o combate ao desmatamento.

Sobre a importância de um mapeamento preciso contra a fome, o diretor da FAO destacou o projeto "Vozes da Fome", que oferece uma forma mais rápida e precisa de medir a insegurança alimentar no mundo. A iniciativa foi lançada recentemente pela agência e será testadas em alguns países.

 

 

 

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031