Direitos humanos, igualdade e sustentabilidade foco das metas pós-2015

Ouvir /

Secretário-Geral defende que objetivos de desenvolvimento não se baseiam apenas no idealismo; especialistas da ONU estimam que 870 milhões de pessoas passam fome devido à fraca proteção social.

Ban Ki-moon

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU defendeu, esta sexta-feira, que seja dada prioridade aos direitos humanos, à igualdade e à sustentabilidade na definição dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio pós-2015.

Ban Ki-moon prometeu revelar, em Setembro, as linhas gerais da visão de desenvolvimento, princípios e práticas coerentes do plano. Um evento especial sobre as metas deve ser realizado à margem da Assembleia Geral.

Segurança Alimentar

Em Nova Iorque, a Rádio ONU abordou o tema com a responsável de Género, Equidade e Trabalho Rural da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.  Eve Crowley explicou porque uma das áreas a ser reforçada na nova estratégia é a da segurança alimentar.

"Um é o direito à alimentação, existe um padrão para a realização progressiva desse direito e os países deveriam reconhecer e adotar. A outra é um padrão sobre a governança responsável da terra, da pesca, da floresta e gestão de recursos naturais", explicou.

Proteção

Um grupo de especialistas independentes chamou a atenção para o fato de 870 milhões de pessoas passarem fome, "não devido à produção alimentar insuficiente mas por causa da proteção social insuficiente."

No Painel de Alto Nível sobre os Direitos Humanos, 72 peritos independentes ligados ao Escritório da ONU sobre o tema, apontaram para os "efeitos poderosos e corrosivos das desigualdades" como ameaças ao desenvolvimento humano.

Pobreza

O coletivo, selecionado para abordar situações específicas de países e questões temáticas internacionais, reconheceu o facto de terem sido tirados milhões de pessoas da pobreza e da fome.

O comunicado dos especialistas aponta também a diminuição do número de mortes maternas e infantis evitáveis, mas recomendou que os novos objetivos incentivem uma mudança igual para todos.

Conselheiros

No evento, o Secretário-Geral disse contar com o trabalho do Painel de Conselheiros sobre a agenda pós-2015, do qual deve ter um informe no fim de Maio.

Ban disse que após vinte anos da aprovação dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, pelos Estados membros, estes não se baseiam apenas no idealismo. As metas prevêem o combate a questões como pobreza, fome, doença, analfabetismo, degradação ambiental e discriminação contra as mulheres até 2015.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930