Civis são as maiores vítimas na guerra do Afeganistão, diz relatório

Ouvir /

Informe da ONU mostrou que 2,754 pessoas morreram no país no ano passado; comissão de investigação concluiu que 48% dos prisioneiros alegaram ter sido torturados.

Afeganistão

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Um relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos mostrou que 2,754 pessoas morreram por causa da guerra, no Afeganistão, em 2012.

A vice-alta comissária dos direitos humanos, Kyung-wha Kang, afirmou que houve uma queda de 12% comparado com os números de 2011. Os motivos, segundo ela, foram atribuídos a uma redução nos conflitos e também a uma diminuição tanto dos atentados suicidas como nas operações aéreas militares.

Civis

Kang disse que mesmo com a queda do número de mortos, os civis continuam sendo as maiores vítimas do conflito no país. A preocupação principal agora é com o reaparecimento de grupos armados, em particular na região norte.

A Comissão de Investigação formada pelo presidente afegão, Hamid Karzai, concluiu que 48% das pessoas detidas no país alegaram ter sido torturadas.

Mulheres

Outros assuntos que preocupam a Comissão de Direitos Humanos são as penas de morte, execuções e a violência contra mulheres.

Sobre a Líbia, o relatório mostra as áreas prioritárias de ação. Segundo o documento, é necessário acabar com os conflitos relacionados às detenções como também, reforçar o Estado de Direito.

Justiça

Kang afirmou que o país precisa avançar com uma estratégia de justiça e criar uma cultura de respeito aos direitos humanos.

A vice-alta comissária declarou ainda que a Líbia continua numa situação crítica. Nos próximos meses, disse ela, o país pode virar a página e preparar o texto de uma nova Constituição.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 31 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 31 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031