Ban entrega Prêmio Sérgio Vieira de Mello a bispo do Sudão do Sul

Ouvir /

Secretário-Geral discursa em evento que também lembra os 10 anos do atentado terrorista em Bagdá que matou 22 funcionários da ONU incluindo o brasileiro, chefe da Missão, em 19 de agosto de 2003.

Annie Vieira de Mello Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, está em Genebra, na Suíça, para participar da entrega do Prêmio Sérgio Vieira de Mello, nesta sexta-feira.

O vencedor deste ano é o bispo emérito do Sudão do Sul, Paride Taban, por promover o diálogo e a reconciliação entre tribos e facções no país africano. Ele implementou um projeto de convivência harmoniosa no vilarejo da Santa Trindade Pacífica, no estado de Kuron.

Confiança e Harmonia

O Prêmio é concedido pela Fundação Sérgio Vieira de Mello, administrada pela viúva do ex-funcionário da ONU, Annie Vieira de Mello.

Ban também discursará no evento com a aula magna, que antecede à entrega da distinção. O bispo emérito disse que "tem empreendido muitos anos à procura da paz." E afirmou que tem sonhado com uma comunidade, onde pessoas de diferentes etnias e religiões possam viver, lado a lado, em confiança e harmonia.

O Sudão do Sul foi formado em 2011 após um confronto de décadas com o vizinho Sudão.

Cristãos e Muçulmanos

Annie Vieira de Mello falou à Rádio ONU, da França, sobre a importância do

Prêmio, especialmente em 2013, quando faz 10 anos do atentado terrorista de Bagdá, que matou o brasileiro e mais 21 funcionários da ONU.

"A conferência é uma conferência acadêmica, onde as pessoas pensam como se pode imaginar o diálogo para a paz. Já o Prêmio pretende agradecer e ajudar a pessoas que fizeram uma coisa mais concreta (para obter este diálogo para a paz."

Etiópia, Quênia, Uganda

O vencedor do Prêmio Sérgio Vieira de Mello, deste ano, lembrou que nesta pequena comunidade sul-sudanesa, cristãos, islâmicos, católicos e evangélicos vivem em paz.

Ele disse que o impacto desta convivência também pode ser sentido em outros países da região como Etiópia, Quênia e Uganda. Segundo a criadora da Fundação Vieira de Mello, o bispo, de 76 anos, continua sua luta pela paz.

"Ele fez um trabalho muito interessante e continua trabalhando para fazer a paz nesta parte da África."

O júri do Prêmio é composto por altos funcionários de agências da ONU, onde Sérgio Vieira de Mello trabalhou além dos embaixadores da França e do Brasil em Genebra.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031