Unesco condena assassinato de dono de rádio no Paraguai

Ouvir /

Marcelino Vázquez dirigia a emissora 98,5 FM, Sin Fronteras, na cidade de Pedro Juan Caballero, capital do departamento de Amambay, na fronteira com o Brasil.

Irina Bokova Foto: ONU

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, condenou o assassinato do radialista Marcelo Vázquez, do Paraguai.

Ele era dono e diretor da Rádio Sin Fronteras, 98,5 FM, na cidade de Juan Pedro Caballero. A rádio fica na fronteira com o Brasil.

Clima de Segurança

Marcelino Vázquez, 54 anos, foi morto a tiros no último dia 6. Ele foi atacado quando saía da rádio, conhecida por ser uma emissora de música com notícias e programas de opinião.

Antes de ser morto, ele foi levado para uma discoteca, também de sua propriedade.

Este é o primeiro assassinato em uma organização de mídia paraguaia nos últimos anos.

Em nota, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, disse que o crime tem que ser investigado e os bandidos levados à justiça.

Para ela, a liberdade de expressão, reconhecida como um direito humano básico, passa pela capacidade de executivos da mídia e de trabalhadores do meio exercerem sua profissão em clima de segurança.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 28 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031