Pnuma destaca impacto de partículas poluentes sobre a saúde em África

Ouvir /

Estudo da agência defende que níveis do continente podem estar entre 10 a 30 vezes acima dos limites da Organização Mundial de Saúde.

Poluição do ar.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um relatório do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, refere que a poluição do ar em África pode estar entre 10 a 30 vezes acima dos limites da Organização Mundial de Saúde.

Publicado esta quinta-feira, em Nairobi, o documento intitulado "Perspetivas para o Ambiente em África 3" destaca a existência de partículas poluentes com impacto na saúde humana.

Combustíveis

Uma das grandes preocupações prende-se com áreas rurais mais pobres, confrontadas com o fraco acesso a fogões e a combustíveis mais limpos. O estudo aponta que a situação provoca impactos significativos para a saúde devido à poluição no interior das casas.

A recomendação é que os líderes do continente coloquem a implementação das políticas do meio ambiente e os problemas de saúde no topo das agendas políticas nacionais.

Substâncias

Além da poluição do ar, é igualmente apontada a necessidade de abordar desafios crescentes como o das doenças transmitidas por vários vetores e a exposição das populações a substâncias químicas.

O documento encomendado para a Conferência Ministerial Africana sobre o Meio Ambiente, foi baseado em dados que apontam que riscos ambientais contribuem em 28% para as doenças em África.

Impactos

Infeções como diarreia, doenças respiratórias e malária compõem 60% das enfermidades causadas pelos impactos ambientais no continente.

Cerca de 10% das doenças são causadas pela falta de água, saneamento e higiene, sendo as crianças consideradas as maiores afetadas.

 

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 31 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 31 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031