Pnud quer medidas imediatas para combater doenças crônicas

Ouvir /

Chefe da agência, Helen Clark, afirmou que são necessárias ações para impedir o aumentos dos casos de câncer e diabetes; 65% das mortes em 2010 foram causadas por doenças crônicas.

Helen Clark

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A chefe do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, Helen Clark, pediu medidas firmes e imediatas para impedir o aumento global de doenças crônicas, como o câncer e a diabetes.

Num pronunciamento, em Londres, Clark afirmou que um fracasso, agora, para coibir o crescimento da epidemia levará a um número significativo de mortes. Além disso, causará problemas no sistema de saúde e no aumento dos gastos para tratar das doenças.

Agenda

A chefe do Pnud afirmou que se as doenças crônicas forem incluídas, permanentemente, na agenda de desenvolvimento global, vidas, oportunidades e perspectivas vão melhorar.

Segundo ela, isso significa avançar com o desenvolvimento sustentável humano. Clark deu como exemplo a resposta global na luta contra o HIV/Aids. Ela indica que uma intervenção precoce pode, decisivamente, alterar a trajetória de uma epidemia.

Ameaça

Segundo Clark, o Pnud acredita que as doenças crônicas representam uma ameaça ao progresso do desenvolvimento humano sustentável no século 21.

Para a agência da ONU, essas doenças estão no meio das aspirações do povo, liberdades e condições para as pessoas possam ter qualidade de vida.

Objetivos

Clark falou também sobre um objetivo maior de se alcançar "uma saúde universal" ou "maximizar uma vida saudável".

Um estudo feito pela Organização Mundial da Saúde mostrou que 65% das mais de 50 milhões de mortes ocorridas em 2010 podem ser atribuídas a doenças crônicas.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE DEZEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 17 DE DEZEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031