Em reunião sobre desarmamento, países condenam testes da Coreia do Norte

Ouvir /

Ao defender posição de seu país, representante norte-coreano culpou Coreia do Sul e disse que "comportamento do vizinho levará à destruição."

Planta nuclear. Foto: Aiea

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Os ensaios nucleares, realizados pela Coreia do Norte no último dia 12, voltaram a ser criticados por países-membros das Nações Unidas.

Numa reunião da Conferência sobre Desarmamento, que ocorre em Genebra, na Suíça, representantes de várias nações afirmaram que os testes eram "uma violação extremamente séria das resoluções do Conselho de Segurança sobre o tema."

Ditado

No encontro, presidido pela Índia, falaram vários participantes incluindo Nigéria, Estados Unidos, Bangladesh e as Coreias do Norte e do Sul, entre outros.

Mas foi a declaração do diplomata norte-coreano que pareceu chocar os presentes à conferência.

Jon Yong Ryong disse que queria responder à fala da Coreia do Sul afirmando que o país vizinho "nunca reconheceu as sanções do Conselho de Segurança," e que como rezava o ditado "um cachorrinho recém-nascido não tem medo do tigre". Ele terminou dizendo que "o comportamento da Coreia do Sul iria levar à destruição final" do país.

Armas Nucleares

Ao assumir a palavra, Haeyong Kown, da Coreia do Sul disse que todos sabem que a Coreia do Norte está investindo "enormes recursos no desenvolvimento de armas nucleares e mísseis, e que é lamentável que a escassez de alimentos continue ameaçando (o povo norte-coreano)."

A intervenção do diplomata da Coreia do Norte mencionando a destruição da Coreia do Sul foi condenada por outros países participantes, como por exemplo, a Grã-Bretanha.

Joanne Adamson disse que estava chocada com o fato de a discussão (na Conferência sobre Desarmamento) tomar um rumo errado. Segundo ela, não se pode admitir referências sobre a destruição de países-membros da ONU. Adamson lembrou que o Conselho de Segurança está engajado no tema e que muitos países tentam encontrar uma solução para os assuntos da Península Coreana.

Esforços

Em sua intervenção, os Estados Unidos afirmaram que a Coreia do Norte não irá alcançar nada com o que chamou de "ameaças e provocações", a não ser continuar isolada e minar os esforços internacionais para paz e estabilidade na região.

Já a Espanha lembrou que em 30 anos de trabalhos, jamais havia ouvido algo como a declaração norte-coreana de "ameaça e uso da força" completamente proibidos pela lei internacional.

A próxima reunião sobre desarmamento está marcada para o dia 26 de fevereiro.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 22 DE DEZEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 22 DE DEZEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031