Banda larga é "o elo perdido" no acesso global à educação

Ouvir /

Relatório fala sobre a importância do sistema de tecnologias de alta velocidade para beneficiar alunos e professores; documento foi apresentado na Conferência Mundial sobre Informação da Sociedade da Unesco.

Uso da banda larga promove educação de qualidade

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O novo relatório da comissão de banda-larga para o desenvolvimento digital concluiu que o sistema é "o elo perdido" no acesso global à educação.

O documento foi apresentado, esta segunda-feira, na Conferência Mundial sobre Informação da Sociedade + 10, promovida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Unesco, em Paris.

Progresso

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, afirmou que muitos progressos foram conquistados para alcançar as metas de educação até 2015. Mas, segundo ela, muitos países ainda não estão acompanhando.

Bokova disse que todos devem aproveitar o uso da banda larga para ampliar o acesso a uma educação de qualidade.

A chefe da Unesco disse ainda que o sistema vai servir também para "empoderar os cidadãos com conhecimentos, habilidades e valores que eles necessitam para ter sucesso na era digital."

Ponte

Segundo a comissão, a conexão da internet por banda larga tem o potencial de fazer a ponte entre a divisão educacional.

Os especialistas disseram que o sistema transforma o aprendizado e melhora as habilidades para a economia globalizada. Além disso, fortalece professores e alunos no uso da tecnologia, apoia a produção de conteúdo nos idiomas locais e promove fontes educacionais.

Objetivo

Coordenada pela Unesco, a Conferência tem como objetivo enfatizar a importância da banda larga como meio para acelerar o progresso em vista das Metas de Desenvolvimento do Milênio de uma educação primária universal e de uma educação para todos.

A três anos de atingir o prazo dessas Metas do Milênio, 132 milhões de crianças continuam sem frequentar escolas primárias e secundárias.

Outros dados do relatório mostram que são necessários quase 2 milhões de professores somente para o ensino primário. Aproximadamente 793 milhões de adultos, 64% mulheres, não têm estudo. Os piores índices estão na África Subsaariana e nas regiões sul e oeste da Ásia.

Internet

A União Internacional das Telecomunicações, UIT, calcula que 2,5 bilhões de pessoas usem a internet no mundo, 25% delas estão nos países em desenvolvimento.

Segundo a UIT, nas nações menos desenvolvidas, o índice de internautas é de apenas 6%.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE ABRIL DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE ABRIL DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930