Ban: “Status quo entre israelenses e palestinos é insustentável e inaceitável”

Ouvir /

Secretário-Geral da ONU reafirmou compromisso para promover os esforços de paz entre os dois lados; ele falou sobre a urgência de se alcançar a solução de dois Estados independentes.

Ban Ki-moon

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-Moon, afirmou, esta terça-feira, que o "status quo entre israelenses e palestinos é insustentável e inaceitável."

A declaração foi feita na abertura da sessão do Comitê sobre o Exercício dos Direitos Inalienáveis do Povo Palestino, realizada na sede da ONU, em Nova York.

Esforços

Ban reafirmou o compromisso de promover os esforços de paz para alcançar as legítimas aspirações de israelenses e palestinos. Segundo ele, as duas partes devem fazer jus ao compromisso de uma solução negociada da criação de dois Estados.

O Secretário-Geral afirmou que não se pode passar mais um ano sem resultados tangíveis.

Acordo

Ele declarou que não há substituto para negociações. Segundo Ban Ki-moon, elas devem resultar num acordo que ponha fim ao conflito e a ocupação, que começou em 1967.

Ban disse ainda que essa negociação deve levar a criação de dois Estados, vivendo lado a lado pacificamente, com segurança e reconhecimento mútuo dos direitos legítimos de ambos.

Jerusalém

O Secretário-Geral afirmou que cada Estado deve garantir igualdade dos direitos civis a todos os cidadãos e respeitar os direitos humanos e a dignidade humana.

Segundo Ban, através das negociações, Jerusalém deve ser a capital dos dois lados. Ele lembrou também, que de acordo com o mapa da paz, israelenses e palestinos devem chegar a uma solução para os refugiados.

Cobrança

O Secretário-Geral afirmou que ficou desanimado com o aumento das atividades de assentamentos israelenses. Ban ficou decepcionado também com o anúncio de novas construções na área chamada de "E-1".

Ban Ki-moon declarou que os assentamentos representam um grande obstáculo a solução de dois Estados. Ele lembrou que todos os assentamentos na Cisjordânia, incluindo Jerusalém Ocidental, são ilegais perante o Direito Internacional.

Segurança

O chefe da ONU afirmou que muito trabalho ainda precisa ser feito para melhorar a situação em Gaza e para atender às legítimas preocupações de segurança de Israel.

Ban disse que isso significa continuar impedindo os ataques de militantes da Faixa de Gaza e parar com o contrabando de armas na região.

Palestina

Ban disse que a votação da Assembléia-Geral que concedeu a Palestina o status de Estado Observador não-membro da ONU repercutiu dentro das Nações Unidas e demonstrou a urgência para uma solução de dois Estados.

Ele afirmou que a comunidade internacional, incluindo os parceiros árabes, está pronta para ajudar. Segundo Ban, isso não terá sentido algum se israelenses e palestinos não levarem a sério seus compromissos para avançar com o processo de paz.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE NOVEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE NOVEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

novembro 2014
S T Q Q S S D
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930