Secretário-Geral da ONU disse que o mundo atravessa grande transição

Ouvir /

Ban Ki-moon falou sobre a situação global e a necessidade de todos moldarem juntos o futuro do planeta; ele discursou para universitários na Califórnia nesta quinta-feira.

Ban Ki-moon

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU afirmou que o mundo atravessa um período de grande transição, econômica, política e ambiental.

Num discurso na Universidade Stanford, na Califórnia, Ban Ki-moon disse que o futuro deve ser moldado por todos juntos. Ele explicou que num mundo globalizado, boas soluções internacionais são também do interesse nacional.

Ajuda

O Secretário-Geral afirmou que, diariamente, a ONU alimenta 90 milhões de pessoas e presta assistência a mais de 33 milhões de refugiados. A organização vacina 60% das crianças do mundo e mantém a paz com 115 mil boinas-azuis em 15 operações por quatro continentes.

Segundo ele, as Nações Unidas enviam mais ajuda humanitária do que qualquer outra organização. Lutam contra a pobreza e contra a mudança climática. Além disso, apoiam a democracia em eleições realizadas em várias partes do globo, ao mesmo tempo em que pressionam pelos direitos humanos e pela educação.

Ban agradeceu o povo americano pelo apoio dado à ONU.

Transição

Neste período de grande transição, o Secretário-Geral afirmou que o mundo enfrenta uma oportunidade única e não há tempo a perder.

Ele cita três opções para atravessar esse momento. Primeiro: avançar com o desenvolvimento sustentável. Em segundo, ajudar os povos a alcançar suas aspirações democráticas e de dignidade e, finalmente, fortalecer as mulheres e os jovens.

Paz

Ban disse que fez do desenvolvimento sustentável a prioridade das Nações Unidas. Segundo ele, para que esse avanço

Foto: ONU

ocorra é preciso paz e deu como exemplo a Síria.

O Secretário-Geral afirmou que o país está "numa aspiral da morte." Mais de 60 mil pessoas perderam a vida num conflito que está chegando ao terceiro ano.

Ele afirmou que a ONU está fazendo a sua parte, fornecendo alimentos e abrigos aos refugiados mas disse que a organização enfrenta dois desafios, financeiro e de acesso às pessoas mais necessitadas.

Igualdade

Ban Ki-moon falou também sobre a importância da igualdade de gêneros. Para ele, os homossexuais têm os mesmos direitos que qualquer outra pessoa.

Ele justificou dizendo que a Declaração Universal dos Direitos Humanos é clara quando diz que todos os seres humanos são livres e iguais em dignidade e direitos.

Otimismo

Ban afirmou estar convencido de que com a ajuda e o apoio dos jovens universitários, a ONU e a comunidade internacional poderão alcançar os objetivos.

Ele pediu ao grupo que aproveite este espírito e faça a diferença pelo seu país e pelo mundo.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 31 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 31 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031