OIT: 80% do lixo eletrônico global segue para países em desenvolvimento

Ouvir /

Constatação está em estudo de agência das Nações Unidas; trabalhadores são expostos a substâncias tóxicas, como chumbo e mercúrio.

Celulares e computadores viram lixo eletrônico

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Um estudo da Organização Internacional do Trabalho, OIT, destaca que 40 milhões de toneladas de lixo eletrônico são produzidas todos os anos. O descarte envolve vários tipos de equipamentos, como geladeiras, máquinas de lavar roupa, televisões, celulares e computadores.

Países desenvolvidos enviam 80% do seu lixo eletrônico para ser reciclado em nações em desenvolvimento, como China, Índia, Gana e Nigéria. Segundo a OIT, muitas vezes, as remessas são ilegais e acabam sendo recicladas por trabalhadores informais.

Saúde

O estudo "Impacto Global do Lixo Eletrônico", publicado em dezembro, destaca a importância do manejo seguro do material, devido à exposição dos trabalhadores a substâncias tóxicas como chumbo, mercúrio e cianeto.

A OIT cita vários riscos para a saúde, como dificuldades para respirar, asfixia, pneumonia, problemas neurológicos, convulsões, coma e até a morte.

Orientações

Segundo agência, simplesmente banir as remessas de lixo eletrônico enviadas países em desenvolvimento não é solução, já que a reciclagem desse material promove emprego para milhares de pessoas que vivem na pobreza.

A OIT sugere integrar sistemas informais de reciclagem ao setor formal e melhorar métodos e condições de trabalho. Um outro passo indicado no estudo é a criação de leis e associações ou cooperativas de reciclagem.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 26 DE AGOSTO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 26 DE AGOSTO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031