Ocha prevê que afegãos vão continuar sofrendo com violência em 2013

Ouvir /

Relatório do escritório da ONU destaca transição das forças de segurança não deve trazer estabilidade; situação humanitária no país pode piorar.

Afegãos refugiados. Foto: Acnur

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, acredita que os civis do Afeganistão vão continuar sofrendo com a violência armada e a situação pode piorar ao longo deste ano.

Em relatório, que traça um plano de ação para 2013, o Ocha lembra que o país enfrenta um período de transição: as forças de segurança internacionais estão passando o controle para as forças afegãs.

Ameaças

Até o meio do ano, o Ocha acredita que mais de 75% do Afeganistão estará sob controle nacional, e a saída completa das tropas internacionais deverá ocorrer até o fim de 2014. Mas apesar disso, o escritório considera difícil uma transição do conflito para a estabilidade.

Reforçar a proteção dos civis é o principal objetivo do Ocha para 2013, já que a insegurança é a grande ameaça da assistência humanitária. Os conflitos armados causam danos físicos e psicológicos à população, criam deslocados e refugiados e afetam os serviços básicos.

Cheias e Avalanches

Além da violência, o Ocha lembra que os desastres naturais afetam cerca de 250 mil pessoas por ano no Afeganistão e construir resiliência nas comunidades é crucial.

Segundo o Ocha, para este ano são necessários US$ 471 milhões, ou mais de R$ 950 milhões, para cobrir despesas com educação, água, saúde e moradia para os mais vulneráveis.

As pessoas que mais vão precisar de ajuda neste ano são deslocados internos, afegãos que estão retornando do refúgio e civis vítimas de violência e de desastres naturais.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE NOVEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE NOVEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

novembro 2014
S T Q Q S S D
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930