Espanha economiza € 18 bilhões com prevenção de acidentes de trânsito

Ouvir /

Pesquisa, realizada na região autônoma da Catalunha, revela que maior parte do dinheiro deixou de ser gasta com perda de produtividade e despesas com tratamento médico.

A Organização Mundial da Saúde diz que os acidentes de trânsito, são uma das maiores causas de morte no mundo.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Investir em medidas de prevenção de acidentes nas estradas não só salva a vida de milhares de pessoas, mas também leva a uma economia de bilhões de euros.

A constatação é parte de um estudo realizado pelo governo autônomo da Catalunha, na Espanha, e publicado neste mês, no Boletim da Organização Mundial da Saúde, OMS.

Número de Ganhos

Segundo a pesquisa, que apresenta dados de 2000 a 2010, na Catalunha, políticas de prevenção ajudaram a evitar mais de 26 mil acidentes de trânsito e 2909 mortes, em uma década. O número equivale a 57% por cento a menos de óbitos, se comparado ao da década anterior.

A economista Anna García Altés, da Agência Catalã sobre Informação da Saúde, falou à Rádio ONU, de Barcelona, sobre as áreas com o maior número de ganhos.

Segundo ela, o primeiro impacto acontece na área de cuidados médicos, pois com menos feridos por acidentes de trânsito, não existem grandes despesas com hospitais, perdas de produtividade e também com adaptações para uma vida com deficiências físicas.

Produtividade

O estudo revela que a economia em 10 anos foi de € 18 bilhões, equivalentes a mais de R$ 48 bilhões.  Os custos indiretos como a perda de produtividade são os mais altos para quem sofre um acidente de trânsito com consequências graves, segundo o estudo.

Já as despesas diretas com os cuidados de saúde e tratamento médico, além de adaptações a uma vida com os ferimentos aparecem no topo da lista. Cada autópsia, por exemplo, custa em média o equivalente a mais de R$ 700.

Para a especialista Anna García Altés, as medidas aplicadas pela Catalunha deram certo e podem ser usadas em qualquer outra parte do mundo.

Infratores Reincidentes

Segundo ela, as políticas podem ser adotadas em países, que têm altos índices de acidentes e que vão causar não só um impacto epidemiológico, mas também na economia de nações inteiras.

Na última década, a Catalunha decidiu aumentar as multas para infratores reincidentes. A partir de 2006, os acidentes de trânsito sérios passaram a ser tratados como crimes. Muitas das decisões foram tomadas com base nos objetos da Comissão Europeia de cortar pela metade o número de acidentes de trânsito.

Adolescentes e Jovens

A introdução de câmeras para medir a velocidade e uma campanha de mídia também ajudaram a baixar o número de desastres.

Em todo o mundo, os acidentes nas estradas matam 1,3 milhão de pessoas de um total de 20 a 50 milhões que se envolvem em desastres. A maior parte das vítimas são adolescentes e jovens.

A OMS estima que os acidentes de trânsito se tornem a 5ª. maior causa de morte no mundo em 2030.

Já na Europa, 2,4 milhões de pessoas ficaram feridas todos os anos após sofrerem desastres nas estradas.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 19 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 19 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930