É urgente promover reconciliação na Líbia, diz chefe da missão da ONU

Ouvir /

Representante especial do Secretário-Geral fala da resistência de grupos armados às tentativas de restabelecimento da autoridade do Estado; uma  conferência internacional sobre assistência ao país é realizada em Fevereiro.

Tarek Mitri, representante especial do Secretário-Geral da ONU na Líbia Foto: ONU/Evan Schneider

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do Secretário-Geral da Nações Unidas na Líbia, destacou a necessidade urgente de se promover a reconciliação e a justiça durante o período de transição no país do norte de África.

Falando esta terça-feira no Conselho de Segurança, Tarek Mitri, afirmou que a situação, no leste, desafia seriamente o governo e ameaça frustrar as tentativas de se garantir a estabilidade.

Assistência

O país foi palco de manifestações como parte do movimento conhecido como "Primavera Árabe", que culminou com a morte do líder Muammar Kaddafi, que governou a Líbia por mais de 40 anos.

Uma conferência sobre assistência específica internacional deve ser realizada em Fevereiro na capital francesa, Paris. O evento deve abordar, igualmente, a reforma do setor da segurança e a consolidação institucional no setor judicial.

Atentado

O também chefe da Missão da ONU na Líbia, Unsmil, falou de assassinatos e de ataques que devem ser vistos no contexto da resistência de alguns grupos armados às tentativas de restabelecimento da autoridade do Estado.

O representante citou a tentativa de assassinato do presidente do parlamento líbio, Mohamed Magarief, durante uma visita à cidade de Sabha, no dia 3 de Janeiro, como exemplo da problemática de segurança.

Foi igualmente referido o atentado de 12 de Janeiro, quando homens armados desconhecidos dispararam contra o veículo do cônsul italiano em Bengazi,  além de ataques direcionados a funcionários de segurança.

Mali

Para o representante, a oposição de grupos radicais armados à intervenção militar no Mali, poderá agravar a situação devido às suas filiações ideológicas e étnicas na Líbia.

Mitri disse que funcionários governamentais líbios estão preocupados com a situação no leste, e comprometeram-se a proporcionar maior segurança à comunidade diplomática e aos cidadãos de Bengazi.

O relatório apresentado ao Conselho, aponta, igualmente um aumento de descontentes entre a população do sul da Líbia, que acusam as autoridades de  fraca prestação de serviços.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 20 DE OUTUBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 20 DE OUTUBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031