Conselho de Segurança terá debate aberto sobre contraterrorismo

Ouvir /

Encontro, no próximo dia 15, terá participação de ministros das Relações Exteriores; anúncio foi feito pelo embaixador do Paquistão, que ocupa a presidência do Conselho neste mês; operações de paz também estão na pauta do programa do órgão para janeiro.

Conselho de Segurança

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas vão discutir este mês formas de abordar o combate ao terrorismo em todo o mundo. O debate aberto, marcado para 15 de janeiro, deverá contar com a presença de ministros do Exterior de vários países.

O encontro deve produzir ainda uma declaração presidencial sobre o tema. A informação foi dada a jornalistas pelo embaixador do Paquistão, que ocupa a presidência rotativa do Conselho de Segurança, em janeiro.

Operações de Paz

Masood Khan disse ainda que seu país deverá introduzir uma discussão sobre as operações de paz da ONU e uma visão multidimensional das missões da organização.

Embora não tenha dedicado nenhuma reunião especial à Síria no Conselho de Segurança, o embaixador do Paquistão disse que o tema continuará na pauta do órgão.

Segundo ele, o tema da Síria é uma prioridade para o Conselho. Khan disse que falou com o enviado especial da ONU e da Liga Árabe ao país, Lakhdar Brahimi, que tem viajado à Rússia, a Damasco e a outros países do Oriente Médio para discutir uma saída para a crise.  O embaixador paquistanês, Masood Khan, disse ainda que Brahimi virá a Nova York para se reunir com os países-membros. E que deve haver uma sessão trilateral entre Moscou, Washington e o enviado especial.

Reconciliação

Khan afirmou esperar que as mortes na Síria cheguem ao fim, e que haja unidade nacional e movimentos que levem à reconciliação, a um processo político à diplomacia e ao diálogo.

Durante a presidência paquistanesa, o Conselho de Segurança tratará ainda da situação na Cote d´Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim, Mali e a República Democrática do Congo, entre outros países africanos.

Ao ser perguntado sobre a morte de civis em voos com aeronaves não-tripuladas no Paquistão, o embaixador disse que a guerra contra o terrorismo não é um conflito convencional e que exige a adoção de tecnologia sofisticada. Mas condenou as consequências sobre os civis.

Pobreza e Ideologia

O presidente do Conselho de Segurança disse que o Parlamento do Paquistão já condenou a morte de civis nestas operações.

Ao ser perguntado sobre as causas do terrorismo, ele disse que a pobreza é um dos fatores sobre o problema, mas que o mesmo não deve ser usado como uma justificativa.

O embaixador disse que somente a pobreza não causa terrorismo, se fosse assim todas as partes pobres do mundo teriam ações terroristas, mas para ele o problema é associado ao que chamou de uma "ideologia distorcida", e encerrou dizendo que o investimento em desenvolvimento sempre ajuda.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 24 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031