Especialistas defendem medidas de proteção contra radiações na medicina

Ouvir /

Aiea diz que cerca de 10 milhões de pessoas recebem diagnóstico, terapêutico ou médico com intervenções que envolvem radiações; evento sobre o tema reúme mais de 600 delegados em Bona.

Foto: Aiea

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, defendeu novas medidas para proteger pacientes de todo o mundo das radiações na medicina.

De acordo com a agência, diariamente, cerca de 10 milhões de pessoas recebem diagnóstico, tratamento ou intervenções que envolvem radiações.

Exposição 

A medicina é tida como a  que  expõe o maior número de trabalhadores aos efeitos das radiações, se comparada aos demais campos profissionais.

Apesar de se considerar que grande parte dos procedimentos médicos com radiação ionizante é feita de forma segura e justificável, a preocupação surge com aumento dos casos, sem uma razão concreta, sob o ponto de vista médico ou de segurança.

Chamada

Começou nesta segunda-feira, uma conferência internacional em Bonn, na Alemanha, para debater a proteção contra as radiações. O encontro é  copatrocinado pela Organização Mundial da Saúde.

Mais de 600 delegados de 88 países, incluindo representantes de 17 organizações internacionais participam no evento.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE AGOSTO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 21 DE AGOSTO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

agosto 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031