Violência sectária em Mianmar causa mais de 110 mil deslocados internos

Cerca de 30% foram forçados a deixar suas casas no mês passado, quando ocorreu a última onda de violência entre budistas e muçulmaos no país do sudeste asiático.

Família de refugiados de Mianmar.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Escritório de Assistência Humanitária das Nações Unidas, Ocha, informou que mais de 110 mil pessoas estão deslocadas em Mianmar, a antiga Birmânia, por causa da violência sectária no país.

Em comunicado, emitido nesta segunda-feira, o Ocha lembrou que deste total, 35 mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas no mês passado na província de Rakhine.

Cuidados Médicos

A violência está ocorrendo entre budistas, da etnia rakhine, e muçulmanos da etnia rohingyas. De acordo com a agência da ONU, os islâmicos rohingyas são apátridas.

Segundo o Ocha, a situação na região permanece tensa. Os deslocados internos estão precisando de alimentos, abrigo e cuidados médicos.

O acesso aos locais de acolhimento também está sendo limitado por causa da insegurança.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 25 DE NOVEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 25 DE NOVEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

novembro 2014
S T Q Q S S D
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930