Haiti: casos de cólera passam de 3,5 mil

Ouvir /

Autoridades afirmaram que os regasitros aumentaram depois da passagem do furacão Sandy; houve uma alta também nas suspeitas de casos da doença com a maioria em Porto Príncipe.

 

Foto: Unicef/Marco Dormino

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Os casos de cólera no Haiti aumentaram para 3,593 depois da passagem do furacão Sandy. O Ministério da Saúde informou que houve um aumento também nas suspeitas de casos da doença. Só em Porto Príncipe, a capital, e na região de Artibonite, esse número subiu para 837.

A Organização Internacional para Migrações, OIM,  alertou que com a deterioração das condições ambientais, os futuros desastres continuarão a afetar desproporcionalmente o país. Desde o terremoto de janeiro de 2010, mais de 370 mil pessoas vivendo em campos de emergência.

Ajuda

Em nota publicada esta sexta-feira, em Genebra, a agência anunciou o envio imediato de 10 mil kits médicos de combate ao cólera. O lote foi distribuído, esta semana, por 31 campos que abrigam os desalojados.

A OIM em colaboração com o Ministério da Saúde do Haiti, da Organização Pan-Americana da Saúde e da Organização Mundial da Saúde montaram postos de reidratação, que servem também como centros de informação e de distribuição dos kits de saúde para a população.

Monitoramento

O chefe da missão da OIM no Haiti, Gregoire Goodstein, afirmou que as fortes enchentes no norte do país, que não tiveram qualquer relação com o furacão Sandy, demonstram a necessidade urgente de ajuda.

A gerente do programa da agência, Kristin Parco, afirmou que a OIM continua monitorando os casos suspeitos de cólera como também os trabalhos de informação e esclarecimento aos haitianos.

 

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 23 DE JULHO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 23 DE JULHO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

julho 2014
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031