Em uma década, classe média na América Latina aumentou 50%

Ouvir /

Banco Mundial destacou que desempenho do Brasil foi um dos melhores na região; melhora no nível de escolaridade e mais empregos formais levaram ao resultado.

 

Nível de escolaridade aumentou. Foto: Banco Mundial

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 Nos últimos 10 anos, a classe média no Brasil cresceu 40%, afirma um relatório do Banco Mundial divulgado nessa terça-feira. O país teve um dos melhores desempenhos da América Latina, região onde houve um salto de 50% no total de pessoas que passaram a integrar a classe média.

São mais de 150 milhões de latino-americanos que subiram de classe social, fator que teria sido considerado "histórico por economistas", segundo o Banco Mundial.

Pobreza

O presidente do órgão, Jim Yong Kim, afirmou que a conquista deve ser comemorada, mas lembrou que governos da América Latina e Caribe "precisam fazer mais, pois um terço da população ainda vive na pobreza."

Entre os fatores para o crescimento da classe média, estão o aumento do nível de escolaridade, crescimento do emprego no setor formal, mais mulheres na força de trabalho e aumento da população em áreas urbanas.

O Banco Mundial lembra que uma classe média mais ampla pode gerar aumento dos mercados de crédito, melhores governos e mais investimentos em setores sociais, como saúde e educação. Mas o relatório lembra que esses fatores ainda não foram totalmente realizados na América Latina.

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 23 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 23 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930