Cultivo de ópio cresce 18% no Afeganistão, afirma Unodc

Ouvir /

Aumento nos preços gerou maior número das plantações; ópio é matéria-prima para a produção de narcóticos, como a heroína.

 

Plantação de papoula no Afeganistão. Foto: Unodc

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 O alto preço do ópio levou a um aumento de 18% no cultivo da papoula no Afeganistão, segundo relatório divulgado pelo governo em parceria com o Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc. Os dados comparam 2012 com o ano passado.

Mas segundo a pesquisa, as plantações foram afetadas por doenças e mau tempo, o que gerou queda de 36% na produção de ópio. No total, foram produzidas este ano 3,7 mil toneladas.

Preço

O Unodc nota que o cultivo maior ocorreu mesmo após esforços do governo afegão em erradicar as plantações. São 17 províncias que continuam livres de plantações de papoula. O ópio, extraído da papoula, é matéria-prima para a produção de narcóticos, como a heroína.

Segundo o Unodc, o preço do ópio permaneceu relativamente alto em 2012, custando US$ 196 o quilo, ou quase R$ 400, o que poderá incentivar o cultivo na próxima temporada.

A pesquisa nota ainda que 95% do cultivo de ópio estava concentrado em províncias do sul e do oeste do Afeganistão, onde a insegurança e o crime organizado estão presentes.

 

 

JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 02 DE SETEMBRO DE 2014
JORNAL DA ONU - BRASIL (5 MIN), 02 DE SETEMBRO DE 2014
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

setembro 2014
S T Q Q S S D
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930