ONU condena assassinato de trabalhador humanitário no Paquistão

Ouvir /

Muhammad Ishaq foi morto a tiros, em Karachi, na sexta-feira à noite; ele atuava na campanha de erradicação da poliomielite no país.

OMS

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas condenaram o assassinato de um trabalhador comunitário no Paquistão. Em nota conjunta, a Organização Mundial da Saúde, OMS, e o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, afirmaram estar "profundamente tristes" com a morte de Muhammad Ishaq.

Ele foi morto a tiros na sexta-feira à noite, em Gadap, na cidade de Karachi. Ishaq participava da campanha de erradicação da poliomielite no Paquistão.

Crianças

A vítima estava ajudando a implementar as campanhas de vacinação, há vários meses, para proteger as crianças da doença.

As duas agências da ONU afirmaram que Muhammad Ishaq era um trabalhador dedicado, e enviaram pêsames à família pela "trágica perda."

A vacinação havia sido suspensa em Karachi, no começo da semana passada, quando dois membros da OMS, que trabalhavam na campanha, foram baleados.

Paralisia Permanente

A OMS e o Unicef afirmaram que a campanha de imunização irá continuar no Paquistão. A poliomielite é uma doença altamente contagiosa e causada por um vírus que pode levar à paralisia permanente em apenas algumas horas.

Não existe cura para a pólio, mas a infecção pode ser evitada com vacinação.

Além do Paquistão, a doença continua endêmica em apenas mais dois países: Afeganistão e Nigéria.

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031