Novos casos de gonorreia resistente a tratamento são registrados

Ouvir /

OMS anuncia que países como Austrália,  França e Japão reportam casos imunes a tratamento; anualmente estima-se que o vírus infecte 106 milhões de pessoas.

Foto: Banco Mundial

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York. *

Novos casos da doença sexualmente transmissível, gonorreia, se estão mostrando imunes a tratamento, segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS.

A agência pediu, nesta quarta-feira, maior vigilância na administração de medicamentos, e mais pesquisas em tratamentos alternativos.

Incidência

Vários países, incluindo a Austrália, a França, o Japão, a Noruega, a Suécia e a Grã-Bretanha, reportaram casos resistentes a antibióticos.

Todos os anos, estima-se que o vírus infecte 106 milhões de pessoas. A infeção é uma das quatro principais doenças sexualmente transmissíveis que podem ser curadas.

O médico, Manjula Lusti-Narasimhan, do Departamento de Saúde e Pesquisa Reprodutiva da OMS, disse que "a gonorreia está se tornando um perigo à saúde pública, devido ao grande número de casos, associado a cada vez menor possibilidade de tratamento."

Consequências

Ele acrescentou que "em breve pode não haver mais terapia disponível".

A doença não tratada pode ter sérias consequências, como infecções, infertilidade, complicações na gravidez e maior vulnerabilidade ao HIV.

A gonorreia pode ser prevenida pelo uso de preservativos, detecção e tratamento imediatos.

*Apresentação: Leda Letra.

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 20 DE OUTUBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 20 DE OUTUBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031