Agências internacionais fazem consórcio para salvar tigres de extinção

Ouvir /

Animais são alvo de comércio ilegal e estão cobertos, desde 1975, por um anexo sobre proteção de comércio internacional; participam da iniciativa a Interpol, o Banco Mundial e o Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc.

Acordo busca proteger espécie

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.*

A Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Selvagens em Extinção, Cites, elogiou um acordo para proteger os últimos tigres selvagens.

O "Projeto Predador" é gerenciado pela Interpol e pelo Banco Mundial para preservar a espécie.

Continente Asiático

No início do século passado, havia mais de 100 mil tigres que podiam ser avistados em todo o continente asiático. Mas com o processo de extinção, este número baixou para 3,2 mil.

A sobrevivência dos tigres é garantida num anexo da Cites sobre a Proteção do Comércio Mundial. Mesmo assim, eles continuam sendo vítimas de ações ilegais. Eles são cobiçados por criminosos por causa da pele, mas também pelo valor que têm para decoração e a medicina tradicional.

Com o projeto, as entidades internacionais querem melhorar a aplicação da lei para combater o comércio ilegal e outros crimes associados aos tigres.

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 17 DE OUTUBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031