Adolescentes indígenas no Brasil

Urapinã e Kâhu-Pataxó

Urapinã-Pataxó e Kâhu-Pataxó

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.

Um índio brasileiro de 15 anos apresentou à Assembleia Geral da ONU a situação das crianças e adolescentes da Aldeia Pataxó, de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália, na Bahia.

Urapinã-Pataxó foi escolhido para representar o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, durante a 9ª sessão do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas, que acontece na sede das Nações Unidas, em Nova York, até 30 de abril.

O evento reúne membros de aldeias de várias partes do mundo, lideranças comunitárias, ONGs e representantes de governo para debater os altos índices de pobreza, problemas de saúde, crime e abusos dos direitos humanos sofridos por essa população.

O objetivo, segundo o brasileiro Urapinã-Pataxó, é também conscientizar o mundo sobre a questão das crianças indígenas. Ele disse que os adolescentes das aldeias precisam ter seus direitos assegurados.

Urapinã veio a Nova York com outro representante da aldeia, o jovem Kâhu-Pataxó, de 19 anos. Eles afirmaram à Rádio ONU que existem de 1,5 mil a 2 mil crianças e adolescentes indígenas onde vivem.

Acompanhe a entrevista, concedida à Daniela Traldi.

Tempo Total: 12´10“

Entrevista – Parte 1

Entrevista – Parte 2


JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031